Perguntas Frequentes

 

O que faz o nefrologista?

Trata das doenças renais

 

Quais as principais doenças renais?

  • Hipertensão Arterial
  • Insuficiência Renal Crônica
  • Infecção de Urina
  • Glomerulonefrites
  • Calculo Renal (Pedra nos Rins)

 

Quando procurar o nefrologista?

A presença de hipertensão arterial, diabetes mellitus ou história familiar de doença renal são fatores de risco para o comprometimento da função renal e fazendo um simples exame de urina e de sangue (creatinina) já conseguimos prevenir complicações e orientação para um tratamento precoce e adequado.
Na presença de sintomas urinários como: ardor ou dificuldade para urinar, alterações em exames laboratoriais como aumento de uréia, creatinina e presença de proteína ou sangue na urina, o nefrologista deve ser  consultado.

 

O que é creatinina?

Creatinina é uma substancia produzida pelo metabolismo humano. É eliminado pelo rim normal e um aumento do nível de creatinina no sangue é um sinal de piora da função renal.

 

O que é insuficiência renal crônica?

É a perda da função renal.

No inicio da doença não apresentam sintomas que permitam suspeitar da mesma com a evolução de doença o individuo passa a apresentar anemia, inchaço (Principalmente nas pálpebras e tornozelos) e na maioria das vezes diminuição do volume urinário.

Neste estagio o paciente já necessita de tratamentos substitutivos como diálise peritoneal, hemodiálise ou transplante renal.

 

O que é hemodiálise?

É a filtragem do sangue através da maquina. Nesta máquina é colocado um filtro (capilar) por onde passam o sangue do paciente e o liquido de dialise.

Neste filtro além de se remover a ureia e creatinina também se remove o excesso de liquido no sangue, que se acumula em virtude de que o paciente já não urina suficientemente. Normalmente o paciente faz três sessões de hemodiálise / semanal com duração de 4 horas.

 

O que é diálise peritoneal?

A diálise peritoneal é feita em ambiente domiciliar, após o treinamento do paciente e familiar pela equipe de enfermagem e médico na clinica de nefrologia.
Através de cateter implantado no abdômen do paciente é feita a colocação do líquido de diálise e após 6 horas é drenado já com as impurezas do sangue.

Pode ser feita manualmente (CAPD) com trocas repetidas 6/6 horas do liquido de dialise ou por máquina (APD) que  normalmente  é feito à noite enquanto o paciente dorme.

Todas as modalidades de tratamento são oferecidas pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

 

A dialise é por quanto tempo?

A diálise é um tratamento paliativo, substitutivo. O paciente tem que continuar o tratamento indefinidamente, até a realização de um Transplante Renal que apresenta algumas restrições e cada caso deve ser analisado pelo nefrologista.

O Transplante Renal para ser mantido com um bom funcionamento é necessário o uso contínuo de medicações para evitar rejeições.

 

Que doenças podem causar Insuficiência Renal Crônica?

Hipertensão Arterial, Diabetes Mellitos, Doenças hereditárias (Rins policísticos), Glomerulonefrites (Doenças Alto Imune) e Infecções Renais.

 

É verdade que quem faz hemodiálise tem restrições a líquidos, inclusive água?

Sim, quem faz hemodiálise, deve controlar a ingestão de água ou outro liquido, pois o mesmo pode acumular-se no organismo, forçando os pulmões e o coração.

Normalmente, não se deve ultrapassar meio litro de água por dia (incluindo, café, gelatina, refrigerante, frutas, e tudo que contenha liquido), mas o volume de urina feito no dia.

 

Por que alimentos ricos em potássio fazem mal?

Na Insuficiência Renal Crônica os rins reduzem a capacidade de eliminação do potássio, por este motivo deve-se cuidar com alimentos que possuem esta substancia em grande quantidade, pois o excesso de potássio no seu sangue pode causar uma parada cardíaca.

O potássio esta presente principalmente em frutas como: abacate, banana nanica, banana prata, coco, figo, laranja comum, maracujá, melão, tangerina e uva.

Alguns vegetais também devem ser consumidos em menor quantidade, serão eles: acelga, almeirão, beterraba e couve manteiga.

Além de frutas e verduras alimentos como: chocolate, feijão lentilha, soja, ervilha, grão de bico, ameixa seca, amendoim, caldo de cana, massa de tomate, leite em pó, sucos concentrados de fruta, café em pó instantâneo  e chá solúvel em pó também possuem bastante potássio.

A fruta carambola fica proibida para o paciente renal crônico.

 

Onde está o sódio e quais alimentos devem ser evitados?

O sódio está presente em muitos alimentos sendo o sal de cozinha sua principal fonte.

Os alimentos que são enriquecidos com sal e que, portanto, são ricos em sódio, devem ser consumidos com moderação ou evitados para evitar piora de Pressão Arterial e inchaço.

 

Quais alimentos que contem maior teor de sal?

Embutidos em geral ou carnes processadas, enlatados, temperos industrializados.

 

Há restrições na dieta alimentar do paciente renal crônico?
Devem ser observadas a ingestão de sal, de líquido, e o teor de potássio e proteínas de alguns alimentos.
Quanto melhor o paciente for dialisado, menores as restrições.

 

E o transplante renal, cura?
Enquanto o rim estiver funcionando o paciente está recuperado, porém, é necessário o uso contínuo de medicações para evitar as rejeições.
O transplante apresenta algumas restrições e cada caso deve ser analisado e muito bem conduzido pelo nefrologista.

 

 

 

Powered by WordPress | Designed by: NewWpThemes | Thanks to Free WordPress Themes